.

Islâne ♥ Abreu







A Islâne foi uma noivinha que me “achou” na internet e nosso primeiro contato, segundo ela, foi o que a fez sentir que deveria me contratar. Lembro que quando ela me ligou eu estava com outra noiva em um Buffet e mal pude falar com ela, mas o que conversamos já foi o suficiente para que sentíssemos que essa parceria seria um sucesso!
Depois da contratação, tivemos duas reuniões básicas onde já colocamos tudo na minha mega planilha de assessoria e já deixamos quase tudo pronto para a festa. Depois de outras ligações, eu “super” indiquei alguns profissionais e um deles foi o sucesso da festa: Roger Melo e Banda que teve uma conexão muito legal com os convidados que dançaram muito depois da mega dança dos noivos (um espetáculo a parte!).
Outra coisa muito boa foi ter trabalhado com profissionais amigos queridos que nos dá uma segurança e tanto antes, durante e depois da festa. Quando descobri que Felipe Araújo e Allison Fotografia & Design seriam os fotógrafos, isso me tranqüilizou muito e me deixou super feliz.
O casamento foi lindo, a festa foi linda e as homenagens foram o que mais me marcou! Chorei junto com todo mundo! Não adianta! Não consigo segurar! Mesmo depois de tanta experiência, eu ainda choro! A culpa foi dos noivos que capricharam nas palavras e fizeram deste o momento mais marcante da festa.
Desejo aos noivos que experimentem o melhor de Deus para suas vidas e que possam ser felizes para sempre... 

Data: 30/09/2011 | Igreja: Igreja Sant´Ana e São Joaquim | Buffet: Buffet Park Eusébio  Cerimonial: Débora Santos | Banda: Roger Melo e Banda | Bolo: Buffet Park Eusébio | Buquê: Carol Flores e Decorações | Decoração: Buffet Park Eusébio | Filmagem: ___________ | Fotos: Felipe Araújo | Lembranças dos padrinhos, pais, damas e pajens: feitos pela noiva | Chocolates: Buffet Park Eusébio

Dia 29 de Outubro - DIA DA CERIMONIALISTA


28/10/2009 - 22h37
Aprovado projeto que institui o Dia do Cerimonialista 
O Plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (28) o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 203/08 que institui o Dia Nacional do Cerimonialista, a ser comemoradoem 29 de outubro. Aprovada sem alterações, a matéria segue para a sanção presidencial.

A proposta foi apresentada pelo deputado Arnaldo Jardim (PPS-SP). Na justificação da matéria ele lembra que a data marca a criação do Comitê Nacional do Cerimonial Público, em 1993. O autor lembra que a atuação do comitê foi fundamental para o reconhecimento, por parte da sociedade, da importância da função de cerimonialista, "que deve ser exercida por profissional preparado, com formação especializada".

Relatada na Comissão de Comissão de Educação, Esporte e Cultura (CE), pelo senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS), a matéria teve como relator substituto (ad hoc) o senador José Nery (PSOL-PA).
O relator aponta a importância da atuação do cerimonialista para o sucesso dos eventos e cerimônias públicas e privadas, acrescentando que "a presença desse profissional na organização e administração de eventos, tornou-se cada vez mais imprescindível". O relator afirma que a atividade também se transformou em "uma profissão altamente especializada". Entre as qualidades do cerimonialista, citou a tolerância, a hospitalidade, a cortesia e uma boa formação cultural.
Da Redação / Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)
96871

Anqueline ♥ Herman












FICHA TÉCNICA:
Cerimonial: Débora Santos |  Banda: Upload| Bem-casados: Edna | Bolo: Bom Bucado | Buffet: Full Time | Buquê da Noiva: Full Time | Chocolate: Valdih | Coroa das damas: Carol Flores e Decorações | Decoração: Full Time| Dia da noiva: Selma´s Noivas | Fotos: Melque | Lembrança das damas e pajens: feitos pela noiva | Lembrança dos padrinhos: feito pela noiva | Vestido da noiva: Stillu´s

Amanda ♥ Diego






Foi um casamento cheio de muita graça, favor e a presença de Deus honrando a vida deste casal. Eles foram agraciados com detalhes além do que eles haviam contratado e foram surpreendidos com a grande fidelidade do Pai que sempre nos dá mais do que tudo o que pedimos ou pensamos.

FICHA TÉCNICA:
Cerimonial: Débora Santos |  Banda: André Reis | Bem-casados: Cacau Bahia | Bolo: Dona Mirtes | Buffet: Luana´s Buffet Expansão | Buquê: Carol Flores e Decorações | Carro da noiva: Maison Car | Decoração: Luana´s Buffet | Dia da noiva: Kixiki Hair | Filmagem: Studio Junio | Fotos: Allison Fotografia Digital & Felipe Araújo | Lembrança das damas e pajens: feitos pela noiva | Lembrança dos padrinhos: feito pela noiva | Roupa do Noivo: Noiva Romântica | Vestido da noiva: Maison Vip

Casamento Civil - Dicas importantes

Para quem está se organizando para casar no civil e ainda não sabe como proceder, segue algumas dicas importantes:

Casamento em Cartório
É aquele que é celebrado na sala de audiência ou local previamente determinado pelo Cartório dentro das suas dependências, de forma pública, a portas abertas durante todo o ato de sua realização, estando presentes o Juiz de Casamentos, o Escrevente Autorizado, os noivos e duas ou mais testemunhas (padrinhos).

Após ter ouvido dos próprios noivos a confirmação de que persistem na proposta de se casarem por livre e espontânea vontade, o Juiz declarará efetuado o casamento civil. Em seguida, após a devida assinatura dos termos, os noivos recebem das mãos do juiz a Certidão de Casamento.

Casamento em Diligência
É aquele que é celebrado fora das dependências do Cartório, por motivo de força maior, por vontade dos noivos e consentindo o Juiz.

Da mesma forma que o casamento em Cartório, este deve ser realizado de forma pública, a portas abertas durante todo o ato de sua realização, estando presentes o Juiz de Casamentos, o Escrevente Autorizado, os noivos e 4 padrinhos e os convidados.

Após ter ouvido dos próprios noivos a confirmação de que persistem na proposta de se casarem por livre e espontânea vontade, o Juiz declarará efetuado o casamento civil.
Em seguida, após a devida assinatura dos termos, os noivos recebem das mãos do juiz a
Certidão de Casamento.

Casamento Religioso com Efeito Civil
É aquele que é celebrado fora das dependências do Cartório, porém quem preside o ato do casamento não é o Juiz e sim a autoridade religiosa (Padre, Rabino, etc).     Da mesma forma que o casamento em Cartório, este deve ser realizado de forma pública, a portas abertas durante todo o ato de sua realização.

Após a realização da cerimônia, os noivos não recebem a Certidão de Casamento, mas sim um Termo de Casamento, que precisa ser levado ao cartório num prazo de 90 dias (a contar da data da realização da cerimônia) para registrar o casamento.  Caso isso não ocorra, o casamento não fica regularizado no cartório, isto é, os noivos permanecem solteiros.

Nesta modalidade de casamento, os noivos têm que dar entrada ao processo de habilitação para o casamento no cartório, da mesma forma que as outras modalidades. Após 30 dias, não havendo nenhum impedimento legal, o cartório expedirá um documento chamado Certidão de Habilitação, que deverá ser entregue a autoridade religiosa antes da realização da cerimônia.

Mas é importante lembrar que, de acordo com o Novo Código Civil, também é possível se casar primeiro no religioso e depois registrar o mesmo no civil.

Para isso, é necessário que os noivos compareçam ao cartório, juntamente com as 2 testemunhas (após a cerimônia religiosa) com os documentos habituais (Certidões e R.G.), o Requerimento de Religioso com Efeito civil e o Termo de Religioso com Efeito civil, feito pela igreja, já com a firma reconhecida do Celebrante (que realizou a cerimônia religiosa) e dar entrada nos papéis de casamento no cartório.

Após 16 dias, os noivos ou outras pessoas designada por eles, deve comparecer ao cartório e retirar a certidão de casamento civil.

Casamento por Procuração
Na impossibilidade de comparecimento de um ou ambos os noivos no local e data da realização da cerimônia do casamento civil, o mesmo poderá ser celebrado mediante a presença de procuradores estabelecidos pelos noivos por procuração pública feita em cartório, outorgando poderes especiais ao mandatário, para receber em nome do outorgante, o outro contraente em casamento.

Esta procuração poderá ser feita em qualquer cartório, porém deve ser feita exclusivamente com este fim específico e tem validade máxima de 90 dias.

Transferência de Cartório
Transferência da cerimônia civil

Você pode se casar em qualquer Cartório do Brasil, ou seja, a cerimônia civil poderá ser  realizada em qualquer cartório, de qualquer cidade do Brasil, apenas a entrada do processo (dos papéis) é que precisa ser no cartório perto da residência dos noivos.

O valor do casamento no cartório não muda quando os noivos transferem para a cerimônia ser realizada em outro cartório, o que muda é a forma de pagamento, ou seja, os noivos irão pagar um determinado valor no cartório, na hora que derem  entrada no processo de casamento e o restante deste valor, deverá ser pago no cartório que realizará a cerimônia civil (aproximadamente 16 ou 20 dias após terem dado entrada no processo de casamento).

Obs: Antes de entregar a certidão de habilitação no cartório que realizará a cerimônia civil, os noivos devem conferir se todos os dados (e principalmente nomes) estão corretos, porque é a partir deste documento que será expedida a certidão de casamento.

O casamento religioso com Efeito civil, também pode ser realizado em qualquer parte do Brasil, porém não é necessário pedir transferencia, os noivos devem retornar ao Cartorio que deram entrada nos papeis de  casamento, para pedir somente a Certidão de habilitacão, que deverá ser encaminhada `a Igreja que realizará a cerimonia, para que possa ser feito *Termo de Religioso com efeito Civil.

*Certidão de habilitação é um documento expedido pelo Cartorio, que diz que os noivos estão livres e desempedidos para se casarem.

*Termo de Religioso com efeito Civil é o documento que os noivos, o Celebrante e padrinhos, assinam na hora da cerimônia.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS:

Solteiros
Os documentos necessários para Solteiros são:
- RG original;
- Certidão de Nascimento original;

Divorciados
Os documentos necessários para Divorciados são:
-RG original
-Certidão de casamento com averbacão de  divorcio original.
-Cópia da carta de sentença do divorcio.

Viúvos
Os documentos necessários para Viúvos são:
-R,G, original.
-Certidão de casamento com anotacão de obito original (ou certidão de obito original do cônjuge falecido).
-Cópia do Formal de Partilha.

Estrangeiros Solteiros
Os documentos necessários para Estrangeiros Solteiros são:
- Passaporte original ou R.N.E. original (Registro Nacional de Estrangeiro).
- Certidão de nascimento original consularizada.
- Declaração de estado civil.

Estrangeiros Divorciados
Os documentos necessários para Estrangeiros Divorciados são:
- Passaporte original ou RNE original.
- Certidão de casamento original consularizada.
- Certidão de divorcio original consularizada.

Estrangeiros Viúvos
Os documentos necessários para Estrangeiros Viúvos são:
- Passaporte original ou RNE original.
- Certidão de casamento original consularizada.
- Certidão de óbito original consularizada.

Conversão de união estável em casamento
A União Estável é a relacão de convivência entre um homem e uma mulher, que é estabelecida com o objetivo de constituicão familiar.

O Novo Codigo Civil não menciona o prazo mínimo de duracão da convivênvia para que seja considerada união estável e o que é mais curioso é que também nao é necessário que morem juntos, isto é, os "noivos" podem ter domicílios diversos.

Para se converter uma união estável em casamento, os noivos devem comparecer ao cartorio de Registro civil do seu domicilio e dar entrada nos papeis de casamento.
Igual ao casamento convencional, os noivos (brasileiros ou estrangeiros) podem escolher o regime de bens e mudar o nome.

É necessário levar os documentos habituais e as duas testemunhas. para dar entrada no processo de habilitacão.
 
A unica diferença deste tipo de casamento, é a inexistência da Celebracão, isto é, não existe a presença do Juiz de paz para realizar a cerimônia.Após o prazo de 16 dias, os noivos poderão retirar a certidão de casamento civil no Cartorio.

O casamento começa a ter efeito nesta data.

Testemunhas / Padrinhos
Os noivos vão precisar de testemunhas em duas ocasiões do casamento civil:

• A primeira é na hora de dar entrada no processo de habilitação. Neste dia os noivos deverão levar duas pessoas conhecidas, inclusive parentes com exceção dos pais e avós, portando RG original.  Estas pessoas deverão estar aptas para atestar que os noivos não têm qualquer impedimento para se casarem;

• A segunda é na hora da cerimônia, no dia do casamento.  Neste dia são necessárias duas testemunhas maiores de 18 anos, que são também chamadas de padrinhos, as quais servirão de testemunhas da realização do ato do casamento em si.    Estas testemunhas poderão ser as mesmas que foram na hora de dar entrada na habilitação ou não. A escolha é dos noivos.

• Se o casamento for realizado em diligência (fora do cartório) são necessários 4 padrinhos

• Se o casamento for realizado no próprio cartório são necessários 2 padrinhos

Idade dos Noivos
A partir de 18 anos os noivos podem se casar sem necessidade de consentimento dos pais. Caso os noivos tenham 16 ou 17 anos, será necessária a presença de ambos os pais no cartório para assinarem um termo de consentimento.

Sendo os pais falecidos, será necessário apresentar as certidões de óbito.
Caso um ou ambos os pais residam ou estejam fora da cidade, será necessário que se dirijam a um Cartório de Registro Civil, para que seja feito um Termo de Consentimento, o qual deverá ser enviado aos noivos e apresentado ao cartório.

Caso o pai e/ou a mãe estiverem desaparecidos, será necessário levar ao cartório mais duas testemunhas maiores de 18 anos com R.G. original, que atestem o desaparecimento.
Menores de 16 anos só poderão casar com ordem judicial.

Datas e Prazos
Os noivos devem comparecer ao cartório para dar entrada no processo de habilitação para o casamento civil com antecedência de 30 dias da data pretendida.
O prazo máximo de antecedência é de 60 dias.

Regra de Nomes
A mulher, por ocasião do casamento civil, pode adotar o sobrenome do marido ou continuar com o mesmo nome de solteira, a sua escolha e o mesmo vale do marido em relação a mulher.

As regras para suprimir nomes intermediários e/ou sobrenome dependem de análise e aprovação do Promotor Público no processo de habilitação para o casamento.

Comunhão Parcial de Bens
É o regime de bens usual, conforme a lei.

Neste regime, todos os bens adquiridos após a data do casamento serão comuns ao casal.  Todos os bens previamente adquiridos por cada um individualmente anteriormente a data do casamento permaneceem de propriedade individual do mesmo, inclusive bens cuja aquisição tiver por título uma causa anterior, como por exêmplo uma herança.
Importante:

- O regime de bens pode ser modificado após o casamento, mediante alvará judicial e concordando ambos os cônjuges.
- É obrigatório o regime de Separação Total de Bens aos noivos maiores de 70 anos e aos menores de 16.

Comunhão Universal de Bens
Neste regime, todos os bens atuais e futuros de ambos os cônjuges serão comuns ao casal.

Para dar entrada ao processo de habilitação de casamento civil com este regime, é necessário que o casal compareça a um Tabelionato de Notas e faça uma Escritura de Pacto Ante-nupcial.

Importante:
- O regime de bens pode ser modificado após o casamento, mediante alvará judicial e concordando ambos os cônjuges.

- É obrigatório o regime de Separação Total de Bens aos noivos maiores de 70 anos e aos menores de 16.

O preço da Escritura de Pacto Antenupcial para ser assinada no proprio Tabelionato de Notas é RS 252,11 e cada certidão RS 38,30.

Se for assinada em diligência (em casa, escritório, etc.), o preço é RS 504,22.

Separação Total de Bens
Neste regime, todos os bens atuais e futuros de ambos os cônjuges permanecerão sempre de propriedade individual de cada um.

Para dar entrada no processo de habilitação de casamento civil com este regime, é necessário que o casal compareça a um Tabelionato de Notas e faça uma Escritura de Pacto Ante-nupcial.

Importante:
- O regime de bens pode ser modificado após o casamento, mediante alvará judicial e concordando ambos os cônjuges.

- É obrigatório o regime de Separação Total de Bens aos noivos maiores de 70 anos e aos menores de 16.

O preço da Escritura de Pacto Antenupcial para ser assinada no proprio Tabelionato de Notas é RS 252,11 e cada certidão RS 38,30.

Se for assinada em diligência (em casa, escritório, etc.), o preço é RS 504,22.

Participação final nos aquestos
Neste Regime, os bens que os cônjuges possuíam antes do casamento e aqueles que adquiriram após, permanecem próprios de cada um, como se fosse uma Separação Total de Bens.

Porém, se houver a dissolução do casamento ( divórcio ou óbito), os bens que foram adquiridos na constância do casamento será partilhado em comum.

Neste regime também é necessário fazer uma Escritura de Pacto Antenupcial.

Importante:
- O regime de bens pode ser modificado após o casamento, mediante alvará judicial e concordando ambos os cônjuges.

- É obrigatório o regime de Separação Total de Bens aos noivos maiores de 70 anos e aos menores de 16.

O preço da Escritura de Pacto Antenupcial para ser assinada no proprio Tabelionato de Notas é RS 252,11 e cada certidão RS 38,30.

Se for assinada em diligência (em casa, escritório, etc.), o preço é RS 504,22.

Registro de Casamento no Brasil (transcrição)
Todo o registro de casamento de brasileiro celebrado no exterior será válido no Brasil, se forem registrados no 1º Cartório do domicílio de uma das partes brasileiras. Se não tiverem domicílio conhecido este registro deverá ser feito no 1º Cartório do Distrito Federal.

Na impossibilidade do comparecimento de um ou ambos "os cônjuges", pode-se se registrar o casamento aqui no Brasil, através de uma Procuração com este fim específico.

O registro do casamento realizado no exterior ou no Consulado poderá se feito em qualquer tempo, mesmo que as partes não estejam de volta ao Brasil.

É importante lembrar que o casamento passará a ter efeito a partir da data da sua realização se for registrado no prazo de 180 dias a contar da volta de um ou ambos os cônjuges ao Brasil.

Caso não seja efetuado o registro neste prazo, o casamento passará a ter efeito a partir do momento do seu registro no 1º Cartório do domicílio do casal no Brasil.

Casamento x Imagem de Cristo

Vendo O Casamento Pelos Olhos de Deus

"Porque o Senhor foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade..." (Malaquias 2:14). "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mateus 19:6). "Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento...para que não se interrompam as vossas orações" (1 Pedro 3:7).
O casamento não é invenção humana que pode ser definida e destruída conforme os caprichos egoístas dos homens. O casamento foi criado por Deus. Ele é testemunha dos nossos votos e está preparado para julgar a nossa desobediência. Desrespeito pelos compromissos do casamento destrói a nossa comunhão com o nosso Criador. É imprescindível que aprendamos a ver o casamento como Deus o vê.
"Cada um tenha a sua própria esposa"
Em 1 Coríntios 7:2, Paulo repete o princípio que Deus estabeleceu quando criou o primeiro casal. "Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gênesis 2:24).
As palavras de Jesus em Mateus 19:4-6 afirmam que a intenção de Deus desde a criação de Adão e Eva era que o homem fosse fiel a uma esposa legítima até a morte. As palavras que descrevem o primeiro casamento mostram que o Senhor pretendia que outros seguissem o mesmo padrão. Adão não tinha pais para deixar, mas os filhos de centenas de gerações posteriores têm cumprido este aspecto do princípio perpétuo estabelecido no Éden. Mesmo em sociedades corrompidas por anarquia e iniquidade, o casamento mantém uma posição honrada (Hebreus 13:4).
A relação do casamento: Dois se tornam um
Juntar duas pessoas numa união completa descreve vividamente a beleza do casamento que Deus planejou. Deus não pretendia deixar o homem sozinho; então ele lhe deu a companheira perfeitamente adequada. Quando um homem e uma mulher se casam, eles formam uma nova e única unidade. Eles dividem uma relação sexual especial que jamais deve ser compartilhada com outros (1 Coríntios 7:3-5). Quando a mulher segue a liderança de amor do marido (Efésios 5:22-33), os dois participam juntos de sonhos e sofrimento, de conquistas e calamidades, do vigor da juventude e da fragilidade da velhice. Para este par privilegiado, a vida não se define mais com a palavra eu, e sim com a palavra nós.
Ao longo dos anos, a fusão de duas mentes na busca da mesma meta eterna cria uma intimidade e compreensão sem igual em relações humanas. A faísca de admiração no olhar de uma jovem noiva é apenas uma sombra do brilho constante no olho de uma mulher que superou décadas de desafios da vida com o homem que ela ama. O prazer que o noivo sente quando toma a mão da sua noiva é meramente um presságio do carinho que sentirá anos depois quando toma a mão de sua mulher, então envelhecida, para firmar os seus passos incertos.
O perigo de desconsiderar os princípios divinos
Aqueles que desprezam a perfeição do plano divino sofrem as tristes conseqüências de lares quebrados, corações esmagados, e espíritos quebrantados. Uma sociedade que apóia divórcios pecaminosos e incentiva casamentos ilícitos ceifará o que semeia. O sacrifício necessário para casamentos bem-sucedidos é sufocado pelo egoísmo que os destrói. O amor que fornece segurança é substituído pela lascívia que deixa esposas e filhos inocentes abandonados e desprotegidos num mundo cruel. Nem leis humanas nem doutrinas engenhosas podem mudar o fato que Deus permite apenas dois motivos para contrair novas núpcias: morte do primeiro companheiro (Romanos 7:3; 1 Coríntios 7:8-9,39) ou divórcio porque o parceiro cometeu adultério (Mateus 19:9).
Outros abusos da vontade de Deus também causam destruição. O sexo antes do casamento, incluído no termo bíblico fornicação ou relações sexuais ilícitas, sempre está errado (1 Coríntios 6:9-11,18; 7:2; Gálatas 5:19; Hebreus 13:4). Mesmo quando perdoado pela graça de Deus, o sexo antes do casamento, muitas vezes, traz graves conseqüências. Além das possíveis conseqüências físicas, a fornicação pode roubar o casamento posterior da intimidade especial que Deus fez para ser dividida exclusivamente por pessoas casadas. Relações homossexuais são outra perversão do plano de Deus. Todas as tentativas de "autoridades" humanas a defender a conduta homossexual como algo "natural" não podem apagar as palavras nítidas de Romanos 1:26-27 e 1 Coríntios 6:9-11. Homossexuais, como fornicadores, adúlteros e todos os outros pecadores, precisam se arrepender para buscar o perdão de Deus (Lucas 13:3; Atos 2:38; 8:22; Mateus 3:8).
Abençoados por nosso Criador
O casamento é uma das ricas bênçãos preparadas para nós pelo benevolente Criador. Quando seguimos o plano dele, gozamos das maravilhas do amor e da segurança nesta vida, e a expectativa de um lar perfeito na eternidade.
E para continuar, segue uma sequência de 9 vídeos que eu não me canso de assitir. Neles o Pr. Paul Washer nos fala sobre as diferenças entre marido e mulher e que podem nos ajudar a ver a imagem de Cristo sendo gerar em nós. Vale a pena conferir:




















Vilma ♥ Edésio



































Cerimonial: Débora Santos | Banda: Charles Rei e Pr. Gilson | Bem-casados: Célia Bezerra | Bolo: Fest Bolos | Buquê: Carol Flores e Decorações | Decoração: Carol Flores e Decorações | Dia da noiva: Selma | Filmagem: Ralf | Fotos: Felipe Araújo | Lembrança das damas: feitos pela noiva | Roupa do Noivo: Styllu´s | Vestido da noiva: Maison Vip | Coquetel: Cocktelitas  | Chocolates: Izabel Showcolates | Aplique: Marquinhos | Mobília: Diano | Salgados: Dona Marta | Material de festa e garçons: Juvenal | Tiffanis: Triarte